Notcias

Aps o caso, mulher registrou boletim de ocorrncia

Passageira denuncia motorista que tentou cobrar viagem com sexo

Condutor teria baixado a cala e feito atos obscenos dentro do carro

O Tempo

14/02/2018 16h32

Uma passageira denunciou o motorista de um aplicativo polcia por ele querer cobrar a corrida com sexo e mostrar as partes ntimas para ela. A vtima, uma vendedora de 25 anos, conta que estava na casa de uma amiga e solicitou ao namorado dela, que policial militar, que chamasse um carro do aplicativo para lev-la para casa, pois ela no estava conseguindo.

Foi por volta das 2 horas da madrugada de sexta-feira e a mulher foi atendida pelo motorista de um Fiat Siena prata. A caminho do bairro Bela Vista, em Contagem, regio metropolitana de Belo Horizonte, a mulher conta que j comeou a estranhar o comportamento do motorista. Teve o percurso normal, mas no meio do caminho ele veio com um papo estranho, que o meu namorado era louco de deixar eu pegar o carro do aplicativo sozinha, naquele horrio, sabendo que eu era muito gostosa. Naquele instante eu fiquei meio apreensiva, mas correu tudo bem na corrida. Chegando porta da minha casa, ele disse que no tinha troco para R$ 50 e falou que eu teria que andar com ele para trocar o dinheiro. Foi quando eu mandei a mensagem para o meu namorado falando que ele estava rodando comigo e que eu estava com medo, contou a vtima.

A mulher disse que pediu ao motorista para deix-la na porta da casa dela e que forneceu o nmero do celular dela para ele pegar o dinheiro no dia seguinte. Ele pegou o nmero e falou que depois no iria porque j tinha levado muito 'ferro'. Eu falei para ele ficar com o dinheiro todo para ele, dei a nota de R$ 50 para uma corrida de R$ 17. Que ficasse com o troco. Mas ele falou que no iria ficar no prejuzo e que eu tambm no ficaria no prejuzo, que iria achar um lugar para trocar o dinheiro. Eu fiquei apreensiva e ele travou as portas. Pedi a ele para parar, mas ele continuou dando volta comigo no bairro e parou numa rua atrs da minha casa. E quando eu havia mandado mensagem para meu namorado, meu celular descarregou. No tive como avisar ningum, conta a vtima.

MEDO

A vendedora conta que o motorista parou o carro e disse que pegaria o dinheiro com ela no dia seguinte, mas mudou de ideia logo em seguida. Ele falou: 'No, mas no vou querer o pagamento em dinheiro. Ou melhor, voc pode me pagar agora'. E j tirou a cala e comeou a fazer atos obscenos dentro do carro e tentou passar para o banco traseiro, onde eu estava. Foi quando eu abri a porta e corri para a minha casa. No dia seguinte, como eu tinha passado o nmero do celular para ele, ele ficou me ligando, dizendo que estava na porta da minha casa, mandando mensagem e me chamando de gostosa, relatou a vtima.

Ainda de acordo com a vendedora, o motorista mandou mensagens com outras intenes. Depois ele veio com outras intenes, dizendo que eu tinha interpretado mal, perguntando se ele poderia me ligar, dizendo que eu tinha confundido as coisas. Mas eu no interpretei mal. Ele tirou as calas. Poderia ter acabado em um estupro, reagiu a vtima.

A vendedora conta que o namorado telefonou para a empresa do aplicativo. Depois, a empresa telefonou para ela pedindo informaes do que tinha acontecido, como informaes do motorista e a placa do carro.

A empresa falou que eu no era a nica vtima que reclamou do motorista, mas que no podia me passar informao sem o boletim de ocorrncia. Disse que no afastou o motorista no momento porque no havia nenhum boletim de ocorrncia ou prova contra ele, pois nenhuma outra vtima foi adiante no processo, disse a vendedora.

Ela registrou boletim de ocorrncia contra o motorista, com o nome dele, placa e modelo do veculo. A mulher guardou as mensagens do celular como provas para a polcia.

Eu tive sorte de escapar. E se eu no tivesse conseguido? E se fosse uma pessoa mais nova do que eu e que no tivesse essa coragem de correr? E se ele tivesse armado, o que seria de mim? Estou com muito medo. Ele sabe onde eu moro e pode voltar depois para se vingar, disse a vtima.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da empresa responsvel pelo aplicativo e ela ainda no se manifestou. A assessoria de imprensa da Polcia Civil informou que trabalham em regime de planto, por causa do carnaval, e como o caso aconteceu na sexta-feira no tem como saber se o inqurito policial para investigar o caso j foi instaurado.

Mais lidas

Foras Armadas seguem para a Regap, na grande BH, para liberar combustveis

O uso das foras federais foi autorizado pelo presidente Michel Temer (MDB) nesta sexta-feira (25)

Governo vai utilizar Exrcito para liberar estradas

Presidente Michel Temer deve fazer um pronunciamento a qualquer momento para falar sobre a greve e fazer uma avaliao da situao


SIGA O TRIBUNA NAS REDES SOCIAIS

Jornal TRIBUNA
Tribuna

Todos os Direitos Reservados